Alergia alimentar em gatos: sintomas e tratamento

Sabia que até uma inflamação no ouvido ou pálpebras pode ser um sinal de alergia alimentar em gatos? No artigo de hoje, você vai entender melhor como esse tipo de reação ocorre, seus sintomas e tratamento. Bora lá!

De 10% a 20% dos males que atingem a pele dos gatos são originados em uma alergia alimentar – uma condição imunomediada na qual são produzidos anticorpos contra um alérgeno. Trata-se da terceira causa mais comum de alergia nos bichanos.

Funciona assim: o pet ingere algo que seu sistema imunitário não aceita, resultando na liberação de histamina. Todos os itens da dieta dos felinos são potenciais culpados, contudo, a proteína é a principal suspeita.

Por isso, são apontados como vilões a carne bovina, o frango, pescado, os ovos, laticínios, a soja, o trigo e o milho. No entanto, alguns aditivos de produtos industrializados também merecem cuidado.

A hipersensibilidade à comida nos felinos tem outras manifestações, entre as quais inchaço nos lábios, colite, doença intestinal inflamatória, vômito, hiperatividade, asma, convulsões, hiperestesia e diarreia aquosa. São sinais e sintomas que podem surgir imediatamente ou levar um tempo.

A alergia alimentar em gatos acontece quando certos componentes sensibilizam o organismo de modo exagerado. O problema surge principalmente na forma de males dermatológicos, embora também possa apresentar consequências respiratórias, no aparelho gastrointestinal e no sistema nervoso central.

O principal sinal costuma ser a forte coceira, fazendo com que o animal passe a lamber e/ou morder mais os locais afetados, na tentativa de aliviar o incômodo. Rosto e pescoço tendem a ser as áreas mais propensas a isso.

A coceira pode vir acompanhada de:

  • Crosta
  • Dermatite miliar
  • Descamação
  • Granuloma eosinófilo
  • Queda de pelo
  • Úlcera
  • Vermelhidão geral
  • Mudança na cor do pelo, provocada pela saliva devido excesso de lambidas

Aviso: a presença de um ou mais sinais descritos neste artigo não quer dizer, necessariamente, que seu animal de estimação esteja com alergia alimentar. Este post tem a função de informar. Não substitui consultas e tratamentos com veterinário e outros cuidados. Consulte sempre um profissional especializado.

Para resolver a alergia alimentar em felinos, é fundamental descobrir exatamente o que está causando a reação desagradável. O que às vezes requer tempo e muita observação, além, claro, de ajuda especializada.

O diagnóstico normalmente é fechado depois de uma boa análise no histórico dietético do pet. A ideia é levantar todas as fontes de proteína do menu.

Exames de laboratório e cardápios de eliminação também são importantes, sendo estes últimos úteis no sentido de observar possíveis melhorias ao reduzir a exposição aos alérgenos suspeitos.

Quando os sintomas desaparecem ao recorrer a esta dieta, é provável que o quadro seja mesmo de alergia alimentar em gatos. Porém, a proteína responsável por ela deve ser identificada por meio de um exame chamado “teste de provocação”.

Alergia alimentar em gatos: como tratar

No caso do tratamento para alergia alimentar em gato causada por proteína, ele passa pelo fornecimento de comidas que não contenham o elemento que leva à reação.

Se ela continuar, talvez seja necessário utilizar alimentos especiais contendo proteínas de baixo peso molecular. Isso significa reduzir o tamanho dessas moléculas de tal maneira que elas não possam provocar alergias, mas continuem com seu valor nutricional.

Existe ainda uma opção de comida para felinos domésticos criada com uma proteína inovadora. Como o organismo do bichano não está sensibilizado com ela, a chance de desencadear uma reação alérgica é pequena.

Tudo isso é muito interessante, não é mesmo? E somente um médico poderá orientar todo o processo até descobrir o que, de fato, está prejudicando a saúde do gatinho.

Entretanto, não podemos esquecer de algo essencial: evitar dar ao pet comidinhas extras, entre as quais estão os petiscos para felinos, as guloseimas e os restos de alimentos humanos.

Fico por aqui hoje… Até o próximo artigo!

 

 

Imagens: Pixabay

Leave a Reply