Anolis Verde: como cuidar bem deste belo lagarto

Se fosse para definir o Anolis Verde em poucas palavras, elas bem que poderiam ser “lagartinho encantador”. Mas, antes de adquirir um bichinho assim, é bom conhecer detalhes de criação e outras dicas que fazem diferença na qualidade de vida dele. Vamos lá!

Anolis carolinensis é o nome científico de um réptil doméstico bastante popular. Além de sua bela cor, é o tipo de animal capaz de distrair a família com suas brincadeiras durante o dia.

Na verdade, Anolis é um gênero muito comum de lagartos americanos, encontrado da América do Norte até a do Sul.

A ocorrência maior deles é registrada nas florestas tropicais da América Central, normalmente caçando insetos e larvas ou, simplesmente, sentados nos galhos de grandes e folhosas plantas. Por isso, não é raro ver esse tipo de lagarto no jardim, seja no Caribe ou Estados Unidos.

Sua expectativa de vida é de 4 a 8 anos. É um bicho relativamente fácil de lidar, apesar da necessidade de dedicação diária.

O que demanda um pouco mais de despesa e atenção é o cuidado com as instalações corretas para o Anolis Verde. A preparação do ambiente artificial deve ser feita de forma que ela possa satisfazer o lagarto de várias maneiras, não apenas em relação a ter abrigo e alimento.

O manejo do Anolis Verde não é tão barato quanto a maioria pensa. Além de instalações com aquecimento/iluminação diferenciadas, ele precisa de vitaminas, procedimentos especiais para abastecimento de água e compras semanais de grilos – quando a pessoa não tem criação própria.

E mais: os vivários precisam de manutenção semanalmente. Então, analise se o seu orçamento dá conta de tudo isso!

Anolis Verde: detalhes de sua criação, e dicas!

O ideal é preparar o local antes de comprar o Anolis Verde, sendo que o tamanho do recinto depende da sua intenção, se é criar apenas um exemplar ou uma comunidade de lagartos.

No caso de um grupo com um macho e quatro fêmeas (conhecido como “harém”), a área deve ter cerca de 90 x 60 x 30cm. E a altura é fundamental para que o animal possa escalar.

Pode ser um vivário alto ou um tanque. O importante é garantir que dentro do alojamento sejam colocadas muitas plantas, reais, artificiais ou ambas. É recomendado ainda inserir elementos como pedras lisas e galhos, para que o Anolis Verde possa lagartear.

Outra dica é sobre o local de colocar o alimento do Anolis Verde, que aprende o cantinho da comida e espera que ela seja colocada sempre nele. Falando em refeição, grilos pequenos são mais indicados porque sua digestão é mais rápida. Só tome cuidado para não oferecer uma quantidade exagerada deles, para que não mordam os Anolis Verdes.

Uma curiosidade: a reserva de gordura dos Anolis fica na cauda. Portanto, se você vir um Anolis Verde com um rabo rechonchudo, pode apostar que está bem-alimentado.

Muitos dos conselhos dados neste artigo servem não somente para o Anolis Verde, mas se aplicam a outras variedades também. E olha que existem cerca de 300 espécies e subespécies desse bichinho exótico e gracioso.

Há pequenas diferenças de preferências… Por exemplo: o Anolis marrom ou sagrei curte um habitat mais terrestre do que o Anolis Verde. Por esse motivo, requer um vivário mais largo do que alto.

Para encerrar, uma última sugestão: ao comprar um Anolis Verde, escolha um estabelecimento de confiança e confirme se pode olhar o animal antes de comprá-lo.

Chegando lá, verifique se há parasitas, se o lagarto está lento e/ou com costelas aparentes e bochechas afundadas. Tente reparar indícios de doença ou desnutrição.

Aviso: este post tem função de informar; não substitui cuidados profissionais específicos. Consulte sempre um especialista para manter seu animal de estimação saudável.

Até breve com mais conteúdo repleto de curiosidades e dicas sobre o mundo animal!

 

Imagens: Pixabay

Leave a Reply