Aranha do Deserto: voa, constrói túneis e muito mais!

Ela habita areias escaldantes e apresenta um comportamento interessante na caça de suas refeições. A Aranha do Deserto também tem fama de exímia construtora. Não sai daí que o artigo de hoje está chegando, cheio de curiosidades sobre esse aracnídeo!

A Aranha do Deserto costuma tecer sua teia em cima da areia e depositar nela pequenas pedras de quartzo. Aquecidos, os dois elementos se juntam, dando origem a um tipo de cobertor.

Depois, esse animal faz um buraco profundo no subsolo, para servir de abrigo durante sua demorada espera debaixo do sol forte. Por fim, tampa o orifício com seu cobertor e fica dentro, aguardando a vítima que cairá em sua armadilha engenhosa.

Então, ao sentir vibrações de insetos por meio de sensores em suas patas, a Aranha do Deserto corre para o topo, na tentativa de agarrar a presa ainda dentro de sua tocaia. O cardápio mais comum é a formiga carnívora gigante.

Quando a estratégia é bem-sucedida, esse artrópode não mata a presa logo de imediato. O menu do dia fica assando um pouco antes de ser devorado.

Aranha do Deserto: “flic-flac” é destaque entre as espécies

Outra prova da excelente engenharia da Aranha do Deserto é a Cebrennus rechenbergi, que vive nas dunas de Marrocos e rola na areia como se estivesse voando. Popularmente chamada de “flic-flac”, é capaz ainda de transportar areia usando artefatos caseiros.

Se você já tentou construir castelos de areia na praia e a matéria-prima estava seca, pode imaginar as dificuldades pelas quais a Aranha do Deserto passa. Sem grudar os minúsculos grãos uns nos outros, o animal tem um baita desafio ao cavar uma toca e evitar que suas paredes simplesmente desabem.

Apesar disso, a aranha “flic-flac” (Cebrennus rechenbergi) constrói um túnel de 25 cm, e ainda é famosa por conseguir atravessar rapidamente o deserto. Vou deixar um link com um vídeo sobre ela no final do post, ok? É esta aranha aí da imagem inicial do artigo!

No entanto, existe uma espécie recém-descoberta e vizinha da “flic-flac” que também é capaz de criar túnel, só que recorre a táticas diferentes. É a aranha Evippomma rechenbergi.

Esse bicho apresenta bicos de expulsão de seda incrivelmente longos. Estes artifícios permitem que ela passe a “massa” entre os grãos de areia e estabilize as paredes de seu abrigo com aspecto de tubo.

Os hábitos de transportar areia da Aranha do Deserto E. rechenbergi são iguais aos de uma espécie de aranha gigante chamada Cebrennus rechenbergi , que vive em dunas da mesma área. Esta cava sua toca tubular fazendo uma carga de areia em uma “cesta” de cerdas proeminentes de seus anexos.

Já a aranha “flic-flac” escolhe o local ideal para cavar e, em seguida, empurra a areia e a coloca em uma “cesta” formada por cerdas finas sobrepostas. Depois, arrasta o pacote de areia de seda.

Quando precisa de uma nova casa, a Aranha do Deserto “flic-flac” leva cerca de duas horas para cavar e espremer anéis de seda, e finaliza o serviço fabricando uma tampa.

Um detalhe curioso é que outras aranhas usam combinações de estratégias. Existe, inclusive, uma variedade que habita lugares um pouco mais úmidos e faz um verdadeiro jogo, arremessando a areia a muitos centímetros da entrada da toca, como um tiro.

Quanto ao mistério sobre como evitar que as paredes de areia seca desabem, tal qual nosso castelo na praia sem um pouco de água, o segredo é adicionar fios de seda enquanto o túnel é construído. O que faz com que o abrigo continue de pé mesmo se toda a areia ao redor for removida.

Os grãos de areia interconectados que estabilizam as paredes estão entre as descobertas dos pesquisadores de aracnídeos que podem também servir de inspiração para os humanos, mais precisamente os engenheiros e construtores.

Interessante, né?

Ah! Veja o fascinante voo da Aranha do Deserto “flic-flac” aqui neste link.

Até o próximo artigo!

 

 

 

Imagens:
Ingo Rechenberg [CC BY-SA 3.0 (https://creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0)]
Pixabay

Leave a Reply