Gato com dor de ouvido: como tratar?

Orelhas em exposição fácil e que podem inflamar rapidamente. Nossos pets são propensos a diversos problemas nessa área delicada. Por esse motivo, o tema de hoje é como tratar gato com dor de ouvido. Dá uma olhada!

Um dos males comuns é a otite externa, uma infecção de ouvido que não costuma ser muito grave, apesar da dor forte que provoca. Existe a otite aguda e a crônica.

No primeiro caso, a infecção apresenta crises mais curtas de dor, podendo ser combatida sem grandes complicações. No segundo, a inflamação tende a ser mais persistente e contínua, e geralmente tem mais de uma origem.

Depois de descobrir qual o tipo, o veterinário toma os cuidados necessários para resolver o problema e aliviar o incômodo o mais rápido possível.

Gato com dor de ouvido não é tão complicado de tratar, mas requer comprometimento de seu tutor não só durante, mas, também, após o tratamento.

Normalmente, o primeiro passo é limpar os chamados condutos auditivos do felino ou cachorro, para assegurar que nada entupa seus ouvidos. Basta um secreção ou crosta para atrapalhar o processo de cura.

Em seguida, são aplicados os remédios, receitados pelo profissional de saúde. Dependendo da situação, são prescritos antibióticos ou antifúngicos.

Um gato com dor de ouvido precisa, passada a fase crítica, ter cuidados preventivos para que os problemas em seus ouvidos não persistam. É essencial higienizar bem o animal, para que não aconteça acúmulo de cera e fluidos.

Por outro lado, não adianta limpar a área em excesso e, ainda, não secar adequadamente o ouvido. Se a água fica instalada na orelha do bichano, a inflamação tende a surgir.

Essa parte do corpo é tão delicada que até um vento forte nela pode favorecer a otite. É importante também ficar de olho no serviço de banho do pet shop, para que o gato não saia úmido, mesmo que fique por lá mais tempo, se for o caso.

Além disso, existem outros fatores que estão por trás de uma otite. São eles: distúrbios glandulares, doenças virais, alergias e ácaros; enfermidades autoimunes e reações do próprio organismo do animal.

Os fungos produzem uma secreção escura de odor desagradável no ouvido do pet, mas, geralmente, não são considerados grandes ameaças. Já a otite gerada por bactérias tende a ser mais intensa, com formação de pus. Se não for curada pra valer, pode resultar em outras crises posteriormente.

E ainda: só o fato de o gato com dor de ouvido coçar a orelha constantemente é capaz de levar micro-organismos para dentro do canal auditivo e, portanto, causar mais problemas. O excesso de produção de cera é outro desencadeador, uma vez que a secreção fermenta e acaba inflamando a região.

Entretanto, está claro que a prevenção depende muito do que o tutor fará depois do tratamento médico, como você pode ver. A limpeza constante -e correta – faz toda a diferença na manutenção da boa audição, e para evitar gato com dor de ouvido. Existem, inclusive, produtos específicos para a higienização das orelhas de nossos queridos amigos de patas.

Gato com dor de ouvido: sintomas e causas

Se você perceber alguns dos sintomas abaixo, é hora de levar o bichano ao médico:

  • Demonstração de estar incomodado
  • Mais agressividade
  • Irritação ao mexer nas orelhas
  • Mudança na cor e espessura da orelha, que fica inchada e vermelha
  • Diminuição considerável no apetite
  • Sacudir a cabeça constantemente (pode ser sinal de muita coceira, causada pela inflamação)

Aviso: a presença de um ou mais sinais descritos neste artigo não quer dizer, necessariamente, que seu animal de estimação esteja com dor de ouvido. Este post tem a função de informar. Não substitui consultas e tratamentos com veterinário e outros cuidados. Consulte sempre um profissional especializado.

A boa notícia é que, apesar de os felinos desenvolverem otite, a ocorrência de infecções assim é menos frequente do que nos cães, por causa da anatomia dos bichanos.

Até o próximo artigo!

 

 

Imagens: Pixabay

Leave a Reply