Gato engasgado: como agir? Veja os 3 passos básicos

Bolas de pelo, objetos, secreção nasal que cai na garganta… São alguns dos motivos para desconfiar ao ver um gato engasgado. Hoje, você vai entender como isso acontece e, principalmente, o que fazer para ajudar seu amiguinho.

1. Tente localizar onde acontece o bloqueio – se você suspeita de algo preso na faringe, procure abrir a boca do seu gato engasgado com cuidado, para ver se consegue enxergar o que está bloqueando a passagem de ar.

Os felinos costumam oferecer maior resistência a este tipo de manobra, complicando um pouco o processo. Aja com cautela e, para deixar o animal mais calmo, faça carinho na pelagem. Dessa maneira, ele poderá entender que você está com boas intenções.

Muitas vezes, é mesmo um objeto, porém, existem alergias fortes e outras doenças capazes de inchar a garganta do bichano de tal maneira que ele age como houvesse um engasgo.

É uma situação estressante, eu sei, mas tenha calma, e certeza do que está deixando o gato engasgado. Não é raro tutores pensarem que os ossos de apoio à língua do felino são itens indesejáveis, por exemplo.

2. Achou um corpo estranho? Retire-o com os dedos, delicadamente. Inclinar a cabeça do gato engasgado para trás pode auxiliar tanto na hora de abrir a boca dele, para visualizar mais a parte interna, quanto no momento de remover o objeto que está causando todo o transtorno.

3. Não conseguiu resolver o problema do gato engasgado? É hora de tentar a manobra de Haimlich para os felinos.

É assim: segure seu pet de costas para você, pela cintura; coloque seu pulso atrás das costelas dele; comprima o abdômen do animal de 3 a 5 vezes com movimentos curtos e, principalmente, rápidos.

Confira se o objeto saiu do lugar. Se nada mudou, leve o gato engasgado para o veterinário o quanto antes.

Importante: se, em algum dos passos acima, você vir que as gengivas do seu amiguinho estão ficando azuis, é preciso levá-lo imediatamente para o médico.

Atenção: este post tem função de informar. Não substitui acompanhamento veterinário e outros serviços especializados. Consulte sempre um profissional capacitado para obter diagnósticos e tratamentos adequados.

Gato engasgado: o que pode ser?

Além dos objetos, a aflição típica gato engasgado pode ser causada quando ele está tentando expulsar de seu corpo uma bola de pelos. Isso provoca contorções, pois o bichano precisa vomitar o que está alojado em seu estômago.

Às vezes, ele só consegue eliminar a bola de pelos depois de algumas tentativas. No entanto, se ele passar mais de um dia e não vomitar a pelagem retida, é aconselhável intervir, ou seja, correr para o veterinário. Especialmente se ele apresentar os sintomas abaixo:

  • Inchaço na barriga
  • Fezes secas e duras demais, com pelos, ou constipação
  • Depressão ou letargia
  • Falta de apetite
  • Pelagem opaca e/ou com falhas
  • Tentativa de vomitar sem sucesso ou tosse seca, principalmente após as refeições

Um gato engasgado pode, ao mesmo tempo, espirrar, entre outras coisas que assustam os tutores. Do nada, o pet demonstra estar com alguma coisa presa na garganta e ainda espirra durante cerca de 1 minuto. Talvez tenha uma quantidade razoável de secreção acumulada na região do nariz e que, eventualmente, desce pela faringe.

Em geral, se o muco é pouco, não é motivo para engasgos. Porém, se o bichano fica entalado com frequência e os espirros são recorrentes, é bom ligar o sinal de alerta. Ainda mais quando existem sintomas como: febre, tosse, muita secreção nas narinas ou olhos, prostração. Estes sinais podem indicar que o bichano está sofrendo uma infecção viral ou bacteriana.

Como você viu neste artigo, são diversas as razões que levam um felino a engasgar. O que fazer diante de situações assim? Agora você já sabe! Mas tomara que não precise recorrer às dicas de hoje. Muita saúde para seu amiguinho de patas!

Até o próximo post!

 

 

Imagens: Pixabay

Leave a Reply