Gato obeso corre sérios riscos; como evitá-los

Um gato obeso fica propenso a ter diabetes, doenças cardíacas, nas articulações e várias outras. Entenda melhor o que é a obesidade felina, como o excesso de peso pode diminuir a qualidade e a expectativa de vida do seu pet – e o principal: o que fazer para evitar isso.

O post de hoje está só começando… Bora lá!

Pesquisas relacionam a obesidade nos gatos a diversas condições:

  • Colesterol
  • Diabetes
  • Doenças infecciosas do trato urinário
  • Doenças oesteoarticulares, causando dificuldades de locomoção
  • Fígado gordo
  • Hipertensão
  • Piora ou surgimento de insuficiência respiratória

Aviso: a presença de um ou mais sinais descritos neste artigo não quer dizer, necessariamente, que seu animal de estimação esteja com obesidade. Este post tem a função de informar. Não substitui consultas e tratamentos com veterinário e outros cuidados. Consulte sempre um profissional especializado.

Como você pode notar, tal qual o humano, o gato obeso passa a ter uma grande demanda em praticamente todos os órgãos, que ficam sobrecarregados. Com isso, sobe o risco de morte precoce.

A diabetes mellitus (diabetes do açúcar) é uma das complicações mais comuns da obesidade nos felinos. Quando ocorre o aumento da glicose no sangue, sobe também a secreção de insulina, devido à maior quantidade de tecido no bichano com sobrepeso. Quando a necessidade de insulina ultrapassa a capacidade do organismo de sintetizá-la, surge a diabetes mellitus.

Mas, tanto para confirmar se o seu animal é um gato obeso quanto para tratar o problema, é preciso levar o pet ao veterinário. Ele deve passar por avaliação profissional, para identificar o grau do excesso de gordura. E mais: como está o estado geral de saúde dele e as causas do sobrepeso.

Depois, será preciso mudar os hábitos do bichano, seja com dieta especial e/ou atividades físicas mais caprichadas. Para fazer o animal perder o peso extra, às vezes o veterinário prescreve algum remédio, na intenção de auxiliar no tratamento.

Você pode ajudar espalhando brinquedos interativos pela casa. Por exemplo: arranhadores, bolinhas, bichinhos de borracha que se movem, enfim, tudo o que for adequado aos gatos. A ideia é entretê-lo e promover a queima de calorias.

Na verdade, coisas simples são capazes de impulsionar a interatividade e o gasto de energia. Basta lembrar que a luz de uma lanterna na parede é útil para divertir e estimular o felino, fazendo com que persiga o facho por toda a parte.

Existem também móveis para gatos, como nichos e prateleiras, perfeitos para seu amado pet saltar à vontade, quando a situação física dele permitir, claro! Afinal, após a perda de peso, ele precisar manter a forma, concorda? Então, um “treino” mais puxado pode ser a solução perfeita.

A tentativa de manter o gato ativo inclui ainda chamá-lo a participar mais das atividades da casa. Quando você sair de um cômodo para outro, que tal convidar o amigo peludinho para vir junto?

Gato obeso: o que pode levá-lo ao aumento de peso

Em geral, um gato obeso tem 20% a mais do que seu peso ideal – com 10% acima, já é considerado sobrepeso.

Na faixa de idade entre 5 e 11 anos, o risco de obesidade felina é preocupante. Portanto, a fase adulta é um dos fatores que contribuem. O ideal é que, a partir de 2 anos de vida, comecem medidas preventivas, para que o bichano não tenha dificuldades com a balança.

Só que existem outros vilões da boa forma e bem-estar. Dá uma olhada no que pode deixar seu gato obeso:

  • Alimentação – a ingestão de alimentos de gama alta está associada ao risco de o animal se tornar obeso.
  • Exercício – gatos que não praticam atividades físicas têm maior probabilidade de desenvolver a obesidade do que os felinos que fazem exercícios regularmente.
  • Problemas endócrinos – hipotireoidismo e uso de anticoncepcionais estão entre os fatores de risco.
  • Raça – vira-latas têm duas vezes mais chances de serem obesos, quando comparados aos bichos de raça pura.
  • Sexo – os machos também são mais propensos do que as fêmeas, sendo que o perigo de obesidade aumenta com a esterilização.

 

Desconfiou que seu amigo peludo está rechonchudo demais? Consulte um veterinário. Gato obeso, como você viu neste artigo, pode ter uma vida mais difícil e curta.

Até breve…

Imagens: Pixabay

Leave a Reply