Gato vomitando: o que pode ser? E o que fazer?

Gato vomitando: o que pode ser? Da bola de pelo que ele engole ao tomar seu banho à alergia alimentar, são diversos os motivos que levam nossos amados felinos a passar mal dessa maneira. Hoje, eu trago alguns deles, e que providências tomar para resolver o incômodo. Não perca!

Uma das situações mais fáceis de serem diagnosticadas é quando o vômito começa depois de ingerir um remédio. Entretanto, mesmo que você tenha certeza que o motivo é esse, o animal deve ser levado ao veterinário. Só ele poderá decidir se é preciso parar o tratamento, trocar de medicamento etc.

Outra ocorrência muito frequente sobre “Gato vomitando: o que pode ser?” é quando o felino engole algo como fio, barbante, enfim, um pedacinho de um brinquedo ou coisa parecida que chamou sua atenção e ele resolveu colocar na boca.

A língua áspera dos gatos permite que eles engulam objetos sem querer. Por isso, o ideal é deixar os brinquedos guardados quando você não estiver perto, além de evitar fios e barbantes. Caso contrário, já sabe…

E quando o gato passa a vomitar em intervalos de tempo e não consegue expelir o item, é preciso passar por cirurgia. Então, caso o episódio de vômito se prolongue e repita, leve o gato ao médico o mais rápido possível. Pode ser grave e muito sofrido se o animal não der conta de resolver sozinho a encrenca na qual se meteu.

Gato vomitando: o que pode ser? Mais prováveis causas

Em geral, vomitar depois das refeições tende a ser apenas regurgitação, isto é, o alimento sequer chegou ao estômago e é expelido de volta, mas ingerido outra vez. Um comportamento para nós nojento, porém, típico do mundo animal.

No entanto, a regurgitação pode estar associada a uma condição chamada de megaesôfago, que é uma má formação do canal do esôfago. O problema é diagnosticado por meio de radiografia – e somente pelo veterinário.

Seu amigo peludo está comendo ração diferente da habitual? Pois saiba que isso é capaz de provocar vômito após as refeições. Gato vomitando: o que pode ser? Alergia alimentar! Quer dizer que o bichano não se adaptou bem à mudança.

Para diferenciar regurgitação deste problema, a alergia costuma fazer o pet vomitar sempre depois de comer; enquanto a regurgitação não tende a acontecer todo dia.

Os pelos que um gato engole podem responder à questão “Gato vomitando: o que pode ser?” Um problema mais banal entre as raças de pelagem média ou longa.

Esse vômito acontece em momentos aleatórios ao longo do dia, provocado por irritação da mucosa gástrica devido ingestão de bolas de pelo, obtidas quando o fofo toma seu tradicional banho de língua.

A dica é escovar a pelagem regularmente para ajudar minimizar a situação! Faça isso com movimento da raiz para as pontas dos fios, retirando os pelos mortos.

Gato vomitando: o que pode ser? Insuficiência renal, uma causa constantemente observada em animais mais velhos e em certas raças, entre elas a persa.

O vômito neste contexto costuma ser avermelhado ou, na maior parte das vezes, amarronzado como borra de café. É preciso levar o bichano ao veterinário urgente, pois este quadro pode levar à morte.

Atenção: este post tem função de informar. Não substitui acompanhamento veterinário e outros serviços especializados. Consulte sempre um profissional capacitado para obter diagnósticos e tratamentos adequados.

Gato vomitando: o que pode ser? E que medidas tomar

A observação é essencial para identificar alguma anormalidade na rotina dos pets. Às vezes, uma simples troca da dieta do cão ou gato é capaz de resolver desconfortos.

Examinar o vômito também fornece pistas do que pode estar acontecendo. Se ele tiver sido provocado por um objeto que o animal consiga colocar para fora, o item aparecerá nos fluidos. E provavelmente o gato não vomitará mais.

Nos problemas mais sérios, contudo, o acompanhamento médico é vital, especialmente se, depois de um dia de vômito, persistir o aspecto cansado e o jeito quieto, característicos de quando o pet passa mal.

Até o próximo artigo!

Leave a Reply