Roupa de frio para gato: prós, contras – e dicas!

Roupa de frio para gato é um tema que divide opiniões. É fato que certas raças, principalmente as sem pelo, precisam de maiores cuidados no inverno porque sofrem mais com baixas temperaturas. E que alguns gatos, apesar de sentirem frio, não curtem estar vestidos feito gente.

Então, hoje eu trago um conteúdo especial para você decidir se deve ou não optar por roupa de frio para gato. Vamos a ele agora mesmo!

Há felinos que ficam desconfortáveis quando vestidos. Sem falar que as peças acabam atrapalhando algo que faz parte da natureza deles: o famoso “banho de língua”! É do instinto animal a autolimpeza.

Só que, enquanto uns não gostam, outros não ligam de vestir roupa de frio para gato. Em geral, os bichanos sem pelos tendem a não se importar com isso.

É claro que, antes de sair por aí comprando, é bom lembrar que existem vários tipos de roupa de frio para gato, entre outros itens destinados aos pets. Pode ser que um modelo não faça tanto sucesso, mas que o animal se acostume com determinada peça.

Entretanto, é importante considerar ainda se é o caso de um filhote mais sensível, com alergias respiratórias, fazendo com que a roupa de frio para gato seja praticamente indispensável.

Roupa de frio para gato normalmente é necessária quando o bichano vive em lugares com inverno mais rigoroso. Pets que costumam apresentar mais problemas de respiração, como os idosos, também podem ser beneficiados com tecidos quentinhos próximos ao corpo.

Afinal, qual tutor não quer ver seu amigo de patas sempre saudável e confortável, concorda?

Na verdade, a tolerância ao frio varia em função não somente da raça, mas também do próprio gato, de fatores como fase da vida e condições de saúde.

Roupa de frio para gato: como acertar na escolha

O mercado grande e lucrativo de produtos para animais deixa muitos tutores em dúvida na hora de garantir um aconchego extra com a roupa de frio para gato. Para você ter uma ideia, existem até itens para raças específicas!

Então, veja a seguir o que levar em conta para aquecer seu amigo peludo:

  • Felinos domésticos são mais flexíveis fisicamente e impacientes quando comparados aos cães. Por esse motivo, não tendem a aceitar muito bem as roupas – ou, quando permitem, acabam destruindo as peças. Para minimizar o risco de rejeição e outras consequências, vista seu pet com tecidos que não incomodem ao andar e pular. E atenção a um detalhe importante: eles devem cair perto dos olhos.
  • Escolha roupa de frio para gato que não envolva suas patinhas e focinho. Como é uma espécie bastante irritável, pode se machucar tentando ficar livre das vestimentas.
  • Dê preferência a capinhas e, no caso das fêmeas, vestidos ajustados na medida certa, isto é, nem muito apertados, nem muito folgados. Os extremos favorecem o mau humor felino. Isso vale para shorts e camisetas para os “meninos”, ok?
  • Não force a barra! Prepare-se para a rejeição, pois gatos têm personalidade própria e são teimosos. E se perceber que a roupa de frio ou qualquer pode causar acidentes, desista. Busque outras formas de esquentar seu pet.
  • Lembre-se: a preocupação maior deve ser evitar a hipotermia, a queda de temperatura corporal. Raças menores e/ou com pelagem curta têm mais predisposição a sentir frio.

Caso seu bichano seja do tipo que não gosta de roupa, evite deixá-lo em locais com umidade ou corrente de vento. Vale a pena apostar ainda em um cantinho especial só para ele, com muitas almofadas, de preferência próximo a um aquecedor ou geladeira.

Ah! Sabia que os gatos costumam procurar – e encontrar – o lugar mais quente da casa por conta própria? É independência que fala, né?

Como você viu hoje, existe uma série de fatores para pensar quando o assunto é roupa de frio para gato. Espero que este artigo possa ajudar na escolha.

Boa sorte, e até breve!

 

 

Imagens: Pixabay

Leave a Reply