Terapias com cavalos: quais são e para que servem

Que os animais têm o poder de transportar a gente para um universo de calma e amor, ninguém duvida, né? E, com certeza, a saúde humana só tem a ganhar com isso. Mas as terapias com cavalos vão ainda mais além. Bem-vindo ao tema de hoje!

Existem diversas terapias com cavalos. No geral, significam uma forma integral de beneficiar pessoas de todas as idades, melhorando não somente aspectos físicos, como também mentais, psicológicos e sociais.

Um detalhe interessante sobre esses fascinantes animais é que sua marcha tem um padrão muito parecido com nosso movimento. Por isso, eles conseguem auxiliar na melhoria de várias doenças ou condições, desde que as terapias com cavalos sejam orientadas por profissionais especializados, é bom lembrar.

O uso de cavalos com finalidade terapêutica começou em 1872, na Inglaterra. Cerca de três anos depois, um neurologista francês descobriu os benefícios que esses belos e inteligentes mamíferos eram capazes de oferecer a seus pacientes.

Surgiam, então, as terapias equestres ou hipoterapias, utilizadas até hoje e que vêm ajudando a proporcionar qualidade de vida a muitas pessoas, inclusive idosos e portadores de necessidades especiais. Conheça algumas das aplicações delas:

  • Autismo
  • Esclerose múltipla
  • Fibromialgia
  • Lesões na medula espinhal
  • Paralisia cerebral
  • Mal de Parkinson
  • Disfunções na coordenação muscular
  • Síndrome de Down
  • Transtornos de desenvolvimento

Já o termo “equoterapia” foi criado pela Associação Nacional de Equoterapia (ANDE-Brasil), fundada em 1989. Ele diz respeito a todas as práticas nas quais o cavalo é empregado como terapia, das técnicas de equitação às demais atividades equestres. Sempre com objetivo de reabilitar e/ou educar indivíduos com deficiência ou necessidades especiais.

Portanto, a equoterapia é um método de tratamento e educação que recorre ao cavalo dentro de uma visão interdisciplinar. Nela, estão juntas as áreas da educação, saúde e equitação. Com isso, é promovido o desenvolvimento biopsicossocial.

É indicada para casos como: doenças ortopédicas congênitas ou adquiridas em acidentes; lesões neuromotoras de origem medular ou encefálica; disfunções sensório-motoras; distúrbios de comportamento, aprendizagem, evolutivos ou emocionais.

Veja que resultados podem ser obtidos por meio da equoterapia:

  • Aumento da autoconfiança
  • Autocontrole
  • Oportunidades para desenvolver afetividade (vínculo)
  • Conquista de autonomia
  • Desenvolvimento psicomotor
  • Estimulação da linguagem
  • Favorecimento da área sensório-perceptiva
  • Melhora da autoestima
  • Re (inserção) social
  • Sensação de bem-estar
  • Socialização

O aspecto psicológico é um ponto forte das terapias com cavalos, pois as respostas do tratamento desencadeiam uma espécie de impulso para comportamentos e sentimentos. Através deles, o psicoterapeuta trabalha recorrendo ao cavalo como agente facilitador.

É importante destacar a equoterapia é complementar, ou seja, não exclui outras modalidades terapêuticas. Consulte sempre profissionais especializados e capacitados. Este post tem o objetivo de informar.

Terapias com cavalos: conheça as principais

  • Círculo terapêutico – o praticante monta o cavalo apenas com uma manta e, assim, consegue fazer movimentos em cima do dorso do animal. Esta modalidade permite alcançar objetivos fisioterapêuticos e psicopedagógicos.
  • Equitação adaptada – trata-se de um excelente recurso para quem gosta de montar mas possui alguma incapacidade física. Aqui, a equitação é adaptada a necessidades individuais.
  • Equitação terapêutica – esta vai além da simples montaria, já que o paciente atua como responsável por diversos cuidados que o animal precisa. O impacto positivo dessa tarefa influencia fortemente a capacidade de interação e a independência da pessoa em tratamento.
  • Equoterapia social – o vínculo afetivo entre o cavalo e o praticante ajuda a superar conflitos de adaptação. O resultado é que a pessoa costuma ter ganhos significativos no convívio social, interagindo melhor.
  • Hipoterapia – sua base principal é o movimento do cavalo, sendo executada tanto sobre o animal quanto próximo a ele. Esta terapia cria no paciente inúmeros estímulos que contribuem com o equilíbrio e a coordenação, entre outros aspectos.
  • Terapias equestres ocupacionais – são aquelas atividades que favorecem a inserção de pessoas com incapacidades no trabalho.

Viu quanta coisa boa as terapias com cavalos podem oferecer? Compartilhe este artigo com seus amigos para que eles também descubram os benefícios desses animais encantadores!

Até o próximo post!

 

Imagens: Pixabay

Leave a Reply