Unhas encravadas em gatos: como tratar? Dicas aqui!

Os cantos das unhas entram e machucam a pele, causando dor e dificuldade para andar. Sabia que esse tipo de problema não acontece só com humanos? Unhas encravadas em gatos são possíveis, e comprometem o bem-estar deles.

Mas hoje você vai entender como tratar e, principalmente, prevenir esse incômodo capaz de afetar a qualidade de vida dos felinos.

Quando as garras não são aparadas, podem quebrar e acabar encravando, provocando inclusive sangramento, entre outros desconfortos.

Apesar de não serem muito frequentes, as unhas encravadas em gatos devem ser resolvidas logo, já que as garras embutidas vão ferindo a pele até atingir a carne.

Com isso, o local vira porta de entrada para bactérias, levando a uma infecção. Portanto, a saúde geral dos pets também passa pelos cuidados com suas unhas.

É preciso dar atenção às garras dos bichos domésticos, especialmente às fininhas, porque elas tendem a ficar presas em roupas, tapetes e outros fios, além de estragar móveis com facilidade. Ainda mais se não houver arranhadores e demais itens próprios para gatos.

Se você não sabe identificar unha encravada em gatos, os sinais costumam ser um jeito de andar estranho, pisando de leve com a pata afetada. Em caso de dor, o incômodo pode provocar agitação e irritação.

Ao examinar o gato com garra encravada, você perceberá que a unha não é retraída confortavelmente, e a área ao redor dela pode aparentar dano ou machucado.

Porém, a melhor maneira de tratar unhas encravadas em gatos começa levando o felino ao veterinário. Somente o profissional tem condições de fazer ou recomendar algum procedimento com segurança, retirando a garra problemática quando necessário. O médico também confirmará ou não a presença de infecção, prescrevendo remédios se preciso.

O ideal é não tentar retirar a garra do bichano com aparador de unhas, por exemplo. Você pode causar mais dor e comprometer a unha permanentemente. Existem tesouras e cortadores próprios para felinos domésticos, vendidos em pet shops.

Prefere aparar as unhas do seu amigo peludo em casa mesmo? Então, a dica é conversar com o veterinário antes para que ele possa explicar como fazer isso da melhor forma. Na segunda parte deste post, trago algumas sugestões para facilitar o processo. Não perca!

Unhas encravadas em gatos: dicas, tratamento e prevenção

  • Sente-se no chão e coloque o gato no seu colo; segure a pata com firmeza, de modo que provoque a saída da unha. Cuidado para não cortar a parte onde começam nervos e vasos sanguíneos, para não machucar o pet.
  • Aquela região abaixo do “sabugo”, a carne rosa na base das unhas, não deve ser atingida. Do contrário, causará muita dor e também o crescimento errado das garras, favorecendo seu encravamento na pele.
  • Comece aparando as unhas saudáveis, deixando a encravada por último, e cortando em um ângulo de 45 graus. E preste atenção à parte de trás para a curva da ponta. Quando não são aparadas com frequência, as garras podem enrolar e crescer, resultando em unhas encravadas em gatos.
  • Existe uma ferida? Uma opção é limpar o local com peróxido de hidrogênio duas vezes ao dia. A presença de pus requer uma ajuda maior do veterinário, que normalmente prescreve um antibiótico.

Aviso: Este post tem a função de informar. Não substitui consultas e tratamentos com veterinário e outros cuidados com os animais de estimação. Consulte sempre um profissional especializado para tratar seu pet com toda a atenção e o conhecimento que ele merece e precisa.

Concluindo…

Os bichanos são arranhadores natos, e suas unhas são essenciais para que eles possam ter bem-estar, expressando sua natureza livremente. Mas a delicadeza das garras deve ser tratada com orientações adequadas, acompanhamento especializado.

Ao contrário das nossas unhas, as garras dos bichanos ficam completamente para fora, destacando nervos e vasos, além de estarem muito próximas dos ossos.

Cortar as unhas do jeito errado pode provocar diversos problemas, como você viu hoje, inclusive uma espécie de mutilação. Quando temos um bicho de estimação, queremos cuidar dele o máximo possível, não é mesmo? Mas não deixe de consultar um veterinário.

Até breve…

 

Imagens: Pixabay

Leave a Reply