Curiosidades Répteis

Dragão-barbudo é um réptil originário da Austrália

Dragão-barbudo

Também conhecidos como pogona, o dragão-barbudo é um animal que vive em regiões desérticas e sub-desérticas, geralmente rochosas ou áridas da Austrália, incluindo bosques, mas está espalhado no mundo inteiro como um pet.

O dragão-barbudo em seu habitat natural

O dragão-barbudo é onívoro, se alimentando de muitos tipos de vegetação, ovos e pequenos invertebrados. Não é uma animal agressivo e isso facilita a domesticação, mas isso não significa que não tenha suas defesas.

O pogona é chamado de dragão-barbudo por conta de ter muitos “espinhos” na região da papada, onde geralmente nasce a barba. Esses espinhos são pra afugentar predadores, eles conseguem inchar a região levemente para assustar, mas existe um segredo: esses espinhos são moles.

O lagarto só faz isso para que predadores não tentem arriscar um ataque, mas a verdade é que ele é bem vulnerável. Sua camuflagem e adaptação às cores áridas também costuma ajudar a evitar os predadores e facilita o ataque às presas.

Ele é um animal ovíparo, isso é, nasce de ovos e coloca ovos. As fêmeas podem colocar até mais de 20 ovos de uma única vez, que eclodem depois de 2 meses. Um macho comum costuma chegar a ter 60 centímetros de comprimento, da cabeça até a cauda.

O dragão-barbudo como pet

O pogona é muito dócil e tolerante aos humanos, o que facilita essa relação. Por ter uma beleza exótica, acaba sendo muito escolhido por amantes de répteis, assim como as iguanas. Apesar de ser calmo e quase não se mexer, e ser bem tranquilo em relação ao manuseio, o pogona existe uma série de cuidados.

  • Você vai precisar de um terrário adequado que simule a ambientação natural dos pogonas com calor e frio, para que ele faça a sua regulação corporal
  • Vai precisar alimentá-lo de acordo com a sua idade. Os filhotes comem mais, enquanto os adultos comem só 1 vez por dia.
  • A alimentação seja com frutas ou insetos precisa ser bem supervisionada, pois esses bichinhos podem passar mal se não se alimentarem direito.
  • Você não pode colocar dois machos para conviverem juntos, pois eles podem brigar e até mesmo se matarem. No entanto o pogona convive bem com outros animais (de porte maior).

A alimentação do dragão-barbudo envolve insetos (geralmente grilhos e baratas) e folhas e frutas. Ele come mais insetos no processo de crescimento e na vida adulta come mais frutas.

Dragão-barbudo

A linguagem do dragão-barbudo

Assim como o cachorro tem sua forma de se expressar, balançando o rabo mostrando que está feliz, o gato também possui suas próprias maneira (quando o gato balança o rabo significa que está irritadiço) e é claro que com o pogona não seria diferente.

O lagarto tem uma série de sinais físicos e linguagem corporal para indicar seu estado de humor. O dono precisa entender para saber como lidar. Abaixo você pode conferir os principais:

Balançar a cabeça

Os machos balançam a cabeça para cima e para baixo rapidamente e com força. Isso pode indicar 2 sinais. O primeiro é que está enfrentando outro macho ou predador e está mostrando domínio. O segundo é que está mostrando dominância para a fêmea que deseja acasalar.

De qualquer forma o balançar da cabeça indica dominância. As fêmeas, no caso, balança a cabeça devagar, indicando submissão quando aceitam o macho como parceiro.

Balançar as mãos

Os dragões-barbudos de ambos os sexos balançam as mãos em sinal de submissão. Costumam fazer isso para outros machos que não conseguem enfrentar ou para humanos quando tentam manuseá-lo. O gesto é parecido com o acenar humano.

Estufar a papada

Seria o equivalente a mostrar a barba. Ele consegue inchar levemente a região da papada, isso destaca os espinhos e serve para espantar predadores. Mesmo que os espinhos sejam moles, os predadores não sabem disso, não é mesmo? Os pogonas também fazem isso ao se enfrentarem, para mostrar a dominância.

Subir em cima

Os pogonas sobem em cima um do outro para mostrar dominância. Isso acontece entre machos e fêmeas e a intenção é mostrar que se sobressai. É claro que o ato também serve para acasalamento, mas no geral também é feito entre os machos.

Levantar a cauda

Isso é comum em muitas espécies diferentes de lagartos. Eles costumam fazer isso quando estão alertas. Geralmente algum barulho ou criatura estranha região. Também serve para as fêmeas mostrarem que estão dispostas a acasalar com os machos.

Dragão-barbudo

Manter a boca aberta

É uma maneira de adaptar-se ao calor do ambiente. verifique se não está quente ou abafado demais quando ele mostrar esse comportamento. O dragão-barbudo precisa ficar em uma temperatura adequada ou pode adoecer e até morrer.

Mordidas

Ele tem uma carinha bem fofinha e é bem dócil e, mesmo que os espinhos deles não sejam afiados, mas moles, ele ainda pode morder. Geralmente ele faz isso quando está estressado ou assustado. É preciso ter muito tato ao cuidar desse bichinho, pois ele também pode fazer isso para demonstrar um certo carinho.

Ter um dragão-barbudo sai muito caro?

Na verdade não, os valores variam entre R$700,00 e R$3000,00 reais, de acordo com os itens que comprar, mas não é tão diferente de outros répteis. Ele não dá muito trabalho e exige pouca atenção, mas não significa que não precise do dono, apenas não precisa toda hora.

As despesas mensais vão girar em torno de R$70,00 reais, mas isso não é tão diferente das despesas de animais comuns.

O dragão-barbudo está ameaçado?

Existem vários tipos de dragões-barbudos e infelizmente alguns deles estão sob ameaça de extinção. Acontece que na Austrália ele se tornou uma febre e começou a ser exportado para todo o mundo, até aí tudo bem, mas surgiram os comércios irregulares e isso afetou a população desses lagartos de maneira muito negativa.

Atualmente a Austrália controla rigidamente a exportação do animal e já houveram épocas em que foi proibida.

Consideração final

Seja na natureza ou na sua casa, como pet, o dragão-barbudo é um belo animal e muito exótico que tem as principais características de um bom animal, é simpático, convive bem com humanos e não dá trabalho. Só é preciso se certificar de ter as condições adequadas para receber e manter esse lagarto como seu animalzinho.

Faça um Comentário