Curiosidades Dicas

Escorpião Amarelo: o mais temido; entenda o motivo

O Tityus serrulatus ou Escorpião Amarelo é a espécie mais venenosa das américas. No Brasil, é encontrado principalmente no Sudeste, Centro-Oeste e Nordeste. É importante agir rápido após acidente com ele. Saiba mais nos próximos parágrafos!

Suas pernas e cauda são em tom amarelo claro, enquanto o corpo é escuro. O Escorpião Amarelo é maior causador de acidentes graves com registros de mortes, especialmente entre as crianças.

As principais vítimas são menores de 14. Entre zero e nove anos, há mais risco de complicações porque o veneno se espalha mais rápido. Os acidentes acontecem quando as crianças brincam perto dos esconderijos dos escorpiões, esbarrando neles sem querer ou até brincando com o animal, por não conhecer o perigo.

O efeito de sua picada é instantâneo, e o atendimento médico deve ser feito em, no máximo, três horas. A picada é dolorida, porém, nem sempre é fácil saber exatamente onde o Escorpião Amarelo atacou, pela ausência de uma marca específica.

A dor no local é intensa e costuma irradiar pelo membro afetado; tem uma sensação de queimadura, agulhada e latejamento. Pode apresentar aspecto semelhante à picada de uma abelha ou vespa, com inchaço e vermelhidão.

Geralmente, as picadas ocorrem nos membros superiores – cerca de 65%, nas mãos ou antebraços. E não é recomendado o uso que qualquer remédio e/ou procedimento paliativo, tais como amarrar, imobilizar ou enfaixar.

É preciso levar a vítima o quanto antes ao pronto-socorro para tomar o soro antiescorpiônico, utilizado para combater a toxina do Escorpião Amarelo. Em caso de picada do animal, você pode ainda ligar para o SAMU (192).

Fique de olho nos locais e objetos nos quais o Escorpião Amarelo pode aparecer e, assim, prevenir surpresas desagradáveis. Por exemplo:

  • Caixas de gordura
  • Calçados, roupas, toalha e roupas de cama
  • Camas e berços perto da parede
  • Frestas nas paredes, móveis e rodapés, que servem de abrigo para os escorpiões
  • Lençóis tocando o chão
  • Ralos de banheiro, pias e tanques (use telas nas aberturas)

Noturnos, os escorpiões ficam a maior parte do tempo longe da luz, de preferência em lugares com abundância de grilos, baratas, cupins, entre outros invertebrados.

No seu habitat original, podem ser achados próximos a troncos caídos, debaixo de pedras, em tocas abandonadas e cupinzeiros. Já nas áreas urbanas e casas, os escorpiões são comuns em lixões, pilhas de entulhos e rede de água e esgoto. Lugares perfeitos para encontrar alimento e procriar à vontade, longe de predadores.

Às vezes, o Escorpião Amarelo e os demais entram nas residências através da rede de esgoto e buscam abrigo em itens largados pelo chão, como sapatos e roupas. Então, ao vestir ou calçar uma peça, a pessoa acaba prensando o bicho, que reage como defesa.

Não custa nada dar uma olhadinha antes no que vai usar para não tomar um baita susto e, pior, ser picado pelo escorpião. E mais: durante o trabalho, o ideal é usar proteção (luvas e botas) ao mexer em material de depósito de obras, entulhos, esgotos, lixo etc.

Escorpião amarelo: sintomas da picada

As toxinas dos escorpiões agem estimulando a liberação de neurotransmissores do sistema nervoso autônomo. A intensidade dos sinais e sintomas depende da dose de veneno e do tipo de animal. Nos acidentes moderados e graves, após cerca de 2 horas, tendem a surgir:

  • Agitação
  • Alterações respiratórias – podendo ocorrer acúmulo de fluidos no pulmão, sendo esta a principal causa de morte
  • Arritmia do coração (aumento e redução)
  • Confusão mental
  • Diarreia
  • Disfunção na pressão sanguínea (aumento e diminuição)
  • Dor abdominal
  • Mudança na temperatura corporal
  • Náusea
  • Salivação excessiva
  • Sonolência
  • Suor constante e abundante
  • Vômito

A maioria das vítimas, quando socorrida rapidamente, tem boa recuperação depois de receber o tratamento adequado. Quer saber mais sobre como auxiliar uma pessoa picada pelo Escorpião Amarelo ou outro qualquer? Leia aqui os primeiros socorros do Instituto Butantã! É sempre bom saber…

Atenção: este post tem a função de informar, não substitui consultas e tratamentos especializados. Consulte sempre profissionais capacitados para obter orientações adequadas a cada caso.

Até o próximo artigo!

 

 

Imagens:

Image by You’re welcome! Thanks for your votes and comments! 🙂 from Pixabay

Image by Bernard DUPONT from Flickr CCO

Faça um Comentário