Cachorro Curiosidades

Fungos em cachorros: como surgem, como evitar e como tratar

Fungos em cachorros

Fungos em cachorros são mais comuns do que se pensa, porque os animais entram em contato com mais facilidade com diversos tipos de micro-organismos nocivos à saúde. Como a população canina em muitas cidades não é controlada e não recebe assistência veterinária, a proliferação de doenças é muito mais facilitada.

Complica ainda quando o organismo causador da moléstia já se encontra no corpo do animal, pois basta à exposição a um agente externo que aumente a reprodução desses organismos para se instalar a infecção.

O que fazer quando se diagnostica fungos em cachorros? Quais são os sinais clássicos que indicam esse tipo de infecção no pet? Quais são as melhores formas de tratamento e de prevenção?

Respondemos essas dúvidas a respeito de fungos em cachorros a seguir.

Prossiga com a leitura!

Os sintomas de fungos em cachorros

Imagine-se relaxando em casa e de repente chega o seu cachorro na sala todo empolgado para brincar com você. Você atende os anseios do pet como de costume e começa a fazer carinho nele ou atazaná-lo com algum objeto, uma pelúcia, bolinha etc. Durante a brincadeira, percebe áreas vermelhas na pele do animal, irritações na pele. Ou então nota queda anormal de pelos.

Situação ainda mais desagradável e perturbadora: nota que a pele do pet está muito oleosa, mesmo sem ter se molhado pouco antes, e pior: com um cheirinho bem desagradável.

Analisando com mais cuidado o corpo do animal, constata feridas.

Toda essa lista de elementos, sinais estranhos na pele do cãozinho, são sintomas de fungos em cachorros.

Refazendo a listagem dos sintomas:

Esses sintomas não ocorrem ao mesmo tempo nem se apresentam necessariamente nessa ordem. Também alguns deles podem simplesmente não surgir, varia de cão para cão. Porém, equivocadamente são sintomas provocados por fungos.

O incômodo causado no animal é considerável. Podem ficar muito agoniados com a irritação na pele e piorar a infecção ao coçar as partes afetadas. Alguns podem desenvolver problemas psicológicos como depressão. É comum também que os caninos percam o apetite, demonstrem ansiedade ou agressividade.

O grau de infecção de fungos em cachorros varia, com alguns casos provocando apenas leves transtornos que não chegam a incomodar e outros que podem ser fatais para o cachorro. Por isso, é indispensável à ida ao veterinário para que este faça o diagnóstico preciso e indique a melhor forma de tratamento.

Fungos em cachorros

Como ocorre a infecção de fungos em cachorros?

Os fungos são organismos já presentes no corpo dos pets e também nos humanos. Eles se alimentam de células mortas da pele e dos pelos. Se tornam um problema quando são expostos a condições externas que favorecem a sua reprodução exagerada pelo organismo. Em geral as primeiras manifestações da alta concentração de fungos em cachorros ocorrem em partes mais recônditas, escondidas, e com muito pelo.

Mas os fungos podem se impregnar em todas as partes do corpo a depender do grau de infectação.

Cachorros com orelhas caídas e com rabo são mais suscetíveis à doença.

As condições e os agentes externos que possibilita a infecção provocada por fungos são tão variados quanto distintos.

Pode desencadear problema de fungos em cachorros, por exemplo, exposição prolongada à umidade ou calor.

Alergias na pele é outro fator desencadeante assim como parasitas.

Peles hipersensíveis facilita a propagação de fungos, o mesmo quanto à má alimentação.

Usar por longo tempo corticoides também é uma causa não muito rara e problemas hormonais não ficam de fora da lista de fatores que desencadeiam a infecção.

Outra causa apontada como favorecedora para problemas com fungos em cachorros são distúrbios no sistema endócrino.

Tratamentos de fungos em cachorros

Claro que a melhor opção é levar o cachorro ao veterinário para que possa indicar o melhor tratamento.

Esse tratamento pode ser à base de medicação oral e aplicações tópicas direto na pele do cachorro.

Essas aplicações podem ser pomadas, xampus ou sprays.

Banhos medicinais e tosas também são recorridos para tratar da moléstia, contudo a aplicação deve ocorrer somente após recomendação médica.

Mas caso a ida ao veterinário seja complicada em um primeiro momento, existe algum tratamento caseiro para lidar com fungos em cachorros?

Sim, há tratamentos caseiros, mas que não curam o animal da doença, apenas retardam os efeitos, a progressão da moléstia, que fique bem claro. Ainda assim, sem dúvida serve como grande ajuda enquanto a ida ao veterinário não é possível. Mas esteja ciente que o adiamento da consulta a um especialista não pode ser por demais prolongado.

Os remédios caseiros que servem para a finalidade de retardar a ação dos fungos em cachorros são o vinagre e o iogurte. Esses produtos são ótimos para tratar de infecções fúngicas.

No caso do vinagre, recomenda-se misturá-lo com água e aplicá-lo nas regiões afetadas do cachorro.

Já o iogurte deve ser neutro e ser misturado à ração do pet.

Lembrando que esses tratamentos não curam o animal da doença, apenas servem para retardar o agravamento da infecção.

Fungos em cachorros

Formas de prevenção

Para evitar fungos em cachorros, é preciso adotar alguns hábitos de rotina.

O primeiro deles é evitar que o pet fique em ambientes em que existam outros animais contaminados. Claro que nem sempre é possível identificar facilmente cachorros com fungos e isso não significa que seu cão deve ser totalmente antissocial, mas é melhor evitar que fique junto a outros animais desconhecidos, principalmente.

A interação pode ocorrer com pets de conhecidos ou de forma breve durante as caminhadas com o cachorro.

Outra ação rotineira que colabora para evitar fungos em cachorros é não faltar com a limpeza dos locais que o animal mais frequenta na casa. Ou seja, suas cobertas, casa de cachorro, locais de refeição e o local que costuma fazer suas necessidades fisiológicas.

Também não demore muito para dar banhos no animal e para fazer a tosa. Lembre-se que uma das causas de fungos em cachorros é o excesso de umidade e calor.

Gostou deste conteúdo sobre fungos em cachorros? Então curta, compartilhe, avalie. Seu apoio e sua opinião são muito importantes para nós. Fazem toda diferença. Leia mais de nosso conteúdo.

Faça um Comentário