Agapornis: conheça o “pássaro do amor”, e da alegria!

Quando um macho e uma fêmea se unem, formam um casal para o resto de suas vidas. Agapornis é uma palavra de origem grega que significa “pássaro do amor”. Perfeito, não é? Conheça outras curiosidades da espécie agora!

Ativos, alegres e belos, são como “papagaios de bolso”. Os pequenos Agapornis são muito intrigantes, charmosos, brilhantes e supercoloridos. Sem falar que têm grande disposição.

Esses minipapagaios têm entre 13 e 17 cm de tamanho. Assim como seus primos maiores, também são capazes de aprender truques. Dóceis, não têm problema de socialização, inclusive com outras aves.

Os pássaros do amor são barulhentos em liberdade e cativeiro, e costumam viver em lugares secos relativamente arborizados. Como pets, são ótimos para interagir com ajuda de brinquedos e poleiros, suas maiores distrações.

O termo “agape” quer dizer amor e “ornis”, pássaro, em grego. Mas essas aves amorosas e monogâmicas são originárias da África. Pertencem à Psittacidae e, em inglês, são conhecidas como lovebirds.

Encantadoras, elas formam casais que passam a maior parte do tempo juntinhos – acasalando, brincando ou simplesmente limpando as penas um do outro.

Dedicação e afeto é o que não falta nos Agapornis. E todo esse carinho pode ser dado também aos seus donos, já que os pássaros do amor são considerados animais domésticos.

Acredita-se que o fato de terem vindo das regiões africanas mais secas, de ambientes difíceis, fez com que evoluíssem de forma adequada para serem aves de estimação.

Além disso, são muito resistentes, fáceis de cuidar e de reproduzir em cativeiro. A fêmea põe de 4 a 7 ovos de uma vez, sendo o período de reprodução entre maio e novembro.

A partir do primeiro ano de vida, ela já está pronta para reproduzir; enquanto o macho atinge a maturidade sexual aos 8 meses. Eles vivem cerca de 12 anos, mas dizem que alguns chegam aos 20!

Agapornis: cuidados básicos e outras curiosidades

Normalmente, a alimentação dos Agapornis é composta de sementes, frutas, grãos, ervas e brotos de folhas. Fora isso, as aves podem comer também rações especiais, produzidas especificamente para elas, e os complementos alimentares.

Para criar os pássaros do amor, é bom ter água fresca sempre por perto e um tipo de banheirinha, pois eles são muito higiênicos, adoram tomar banho – e beber água!

Os Agapornis precisam de espaço, pois se movimentam muito. Então, se for o caso de uma gaiola, procure uma que deixe as aves com o máximo de liberdade.

É fundamental, ainda, limpar vasilhas de comida e água diariamente. Brinquedos, gaiola e poleiro também devem ser higienizados com frequência, geralmente uma vez por semana. Lave e seque tudo direitinho para garantir a saúde do pet.

Como você pode notar, os cuidados com o “pássaro do amor” não têm mistério. Mas é claro que as dicas aqui não substituem o acompanhamento veterinário, ok? Não custa nada lembrar…

Sobre o comportamento, na natureza, os Agapornis vivem em bandos. E são leais. Portanto, se você demonstrar afeto, receberá o mesmo deles.

Existem 9 espécies de Agapornis. A maioria é encontrada perto da linha do Equador. Muito vocais, elas costumam gritar, em vez de cantar ou assobiar como outras espécies. No Brasil, a mais comum é a Roseicollis. Seu corpo é verde e traz uma mancha laranja no rosto, pescoço e peito.

Todas possuem um bico grande e uma cauda que pode ser quadrada ou redonda. A coloração é que varia bastante, pois cada espécie tem combinações únicas de tons. As mais jovens trazem preto no bico e tonalidades menos brilhantes, porém, ganham mais intensidade ao amadurecerem.

De qualquer maneira, é um animal encantador. Uma belezinha para encher seu lar de cor, alegria e carinho. Que tal um Agapornis, o “pássaro do amor”?

Até breve!

 

 

Imagens: Pixabay

Leave a Reply