Aves

Jaburu: nome comum dado a algumas aves ciconiiformes

Jaburu

No Brasil é uma ave conhecida por vários nomes, mas sem dúvida é mais referida como “jaburu”, muito em razão do nome da residência que hospeda o Vice-Presidente da República.

O jaburu é uma espécie considerada peralta, sabe aproveitar a vida, mas não é irresponsável. Prova disso é a dedicação para construir os maiores ninhos de aves que se tem notícia no pantanal. Ninhos grandes e resistentes que podem abrigar até uma pessoa. Tudo para comportar bem a família de aves peso pesado.

Além desse trabalho, que não realiza sozinho, o jaburu é vigilante tenaz quanto à segurança dos filhos e da parceira no período de choca de ovos. Permanece o tempo todo em pé, na prontidão para investir contra qualquer ameaça que surja contra a sua família.

É também um animal inteligente e precavido, pois cuida de utilizar bem as suas grandes asas e consequente enorme capacidade de voo para escolher galhos bem altos e, assim, construir o doce lar.

É uma ave migratória que tem seu período de reprodução em épocas específicas.

Conheça outros detalhes e curiosidades sobre o jaburu, essa ave de andar deselegante e aparência exótica, mas capaz de feitos fascinantes.

Gostaria de saber por que o palácio do Jaburu recebe esse nome? Basta prosseguir na leitura.

Confira os tópicos abaixo!

Jaburu e sua classificação

Jaburu é uma ave ciconiiformes, pois pertence à família ciconiidae. O nome científico do jaburu é jabiru mycteria e é considerado uma das maiores aves da América do Sul. Há registros de que é também encontrado na América Central, principalmente no México e em algumas regiões dos Estados Unidos.

Na América do Sul o único local em que não se avista essa ave de aspecto exótico é nos Andes.

O nome em tupi do animal é “iambyrú” que significa “pescoço inchado”. Em grego é chamado de “mukter” que significa “focinho”, “nariz” ou “bico”. Ou seja, juntando os significados temos “Ave com nariz muito grande e de pescoço inchado”.

Nomes é que não faltam para designar o jaburu. No Brasil é conhecido também como tuiuiú, Tuim-de-papo-vermelho e cauauá (este último mais na região do Amazonas).  Já no sul do Brasil, recebe o nome de jabiru, pois tuiuiú é usado para se referir ao cabeça-seca.

Os jaburus vivem em bandos e nas margens de rios, lagoas e pântanos. Alimentam-se essencialmente de peixes, insetos, répteis e moluscos, além de pequenos mamíferos. O jaburu também pode se alimentar de pescados mortos, o que sem dúvida é útil para evitar a putrefação de peixes.

Uma curiosidade é que quando descansam na beira de um rio ou lago costumam se apoiar em apenas uma pata.

Jaburu

Características do jaburu

O jaburu é uma ave de porte robusto, pode chegar a medir 2,50 metros de envergadura (medida de uma ponta de asa a outra), 1,4m de comprimento e 1,60m de altura. Medidas que fazem da espécie sem dúvida uma das maiores aves da América do Sul e a maior do pantanal.

Como os nomes do tupi e grego apontam, o aspecto físico do jaburu é marcado por um pescoço longo, que parece inchado. Ele é nu e preto, mas a parte inferior do pescoço é vermelha.

O restante do seu corpo é branco e as pernas esticadas são pretas, assim como o bico, que também se destaca por ser bem longo. Chega a medir 30 cm e é pelo bico que se diferencia os machos das fêmeas, pois o bico das fêmeas é ligeiramente menor.

Essa aparência do jaburu o faz ser considerado um tipo de cegonha, pois de fato seu aspecto é bem semelhante a esse tipo de ave. Outro detalhe que faz com que seja associada diretamente a cegonha é que voa com pescoço e pernas esticados, assim como as cegonhas.

A descrição acima das cores do jaburu não é aplicável para todos os jaburus. Existem tipos que apresentam cores muito destacadas. Um exemplo mais corriqueiro é um jaburu com a cabeça totalmente vermelha. Isso ocorre porque essas aves sofrem de flavismo.

Ninho e reprodução do jaburu

O jaburu tem um período específico para acasalar. Aproveita o baixar das águas, pois nessa época muitos peixes acabam ficando preso nas lagoas. Fato que facilita a pesca e dessa forma pode alimentar os filhotes sem grande dificuldade.

As fêmeas botam de dois a quatro ovos que são incubados por 60 dias. Nesse período, o casal permanece unido e cabe ao macho o trabalho de proteção e sustento. O macho fica quase o tempo todo em pé na beirada do ninho.

Os ninhos produzidos pela ave é um capítulo a parte, pois impressionam por sua magnitude sendo certamente a maior estrutura produzida por uma ave ou outra classe de animal qualquer no pantanal.

O padrão dessas estruturas é de 1,85 de diâmetro e 70 cm de altura. Medidas que podem variar dependendo do local. Há registros de ninhos com 3 metros de diâmetro. Essas construções são feitas com galhos e arbustos secos e podem ser feita de forma colaborativa, por até 6 aves, incluindo garças e outros pássaros.

São construídas nas árvores mais altas e são reutilizadas a cada ano recebendo acréscimo de material. Outras aves acabam utilizando o ninho do jaburu para dá sustentação aos seus ninhos.

Jaburu

No Brasil

A maior concentração de jaburus se encontra no Mato Grosso, sendo por isso considerado ave símbolo do pantanal. Mas a distribuição da ave alcança praticamente todas as regiões do país. É vista desde a região norte até São Paulo, Santa Catarina, Rio Grande do Sul.

Outros estados que se encontra jaburu é na Bahia, na já citada Mato Grosso e também em Mato Grosso do Sul. É no Brasil que se encontra mais de 50% da população mundial de jaburus.

O palácio onde se hospeda o Vice-Presidente da República é chamado de Palácio do Jaburu, porque foi construído ao lado dos Lagos do Jaburu. Como agora sabe, jaburus gostam de ficar as margens de rios e lagos e certamente o lago em questão foi batizado com esse nome por contar com a presença constante de exemplares da espécie de pássaro.

Gostou deste conteúdo sobre jaburu? Então curta, compartilhe, avalie. Seu apoio e sua opinião são muito importantes para nós. Fazem toda a diferença. Leia mais de nosso conteúdo.

Faça um Comentário