Animais Marinhos Curiosidades

Estrela-do-mar: como vive este animal fascinante

Existem umas 1.600 espécies de Estrela-do-mar no mundo, dos oceanos mais gelados até os trópicos. O que muita gente não sabe é que o tema de hoje é um animal, embora tenha um formato que às vezes lembra uma planta ou o que a imaginação criar. Eu explico isso e mais a seguir… Partiu ler!

A Estrela-do-mar é um animal equinoderme (ou filo echinodermata), exclusivamente marinho e da classe Asteroidea, isto é, Asteroides. E seus parentes mais próximos são o pepino, o ouriço e a bolacha do mar.

Nas profundezas das águas, é possível encontrar uma grande variedade desse bichinho. Infelizmente, muitas espécies correm risco sério de extinção por causa do aquecimento global.

O problema favorece, entre outras coisas, o desaparecimento dos animais que fazem parte da dieta da Estrela-do-mar, causando, assim, um perigo de desaparecimento total em cadeia.

Uma das curiosidades mais famosas é a incrível capacidade de regeneração. Se perde um braço, rapidinho reconstrói outro, ou gera uma Estrela-do-mar novinha em folha. Impressionante, não é?

Só que, apesar de interessante, isso está longe de ser o único fato… Até o final deste artigo, você descobrirá uma porção deles!

São muitas cores, tamanhos, formatos e comportamentos. Os movimentos dela chegam a ser considerados sinistros em alguns exemplares – pelo jeito lento e misterioso, aparentemente ameaçador.

Mas será que é só o jeito mesmo? Pelo menos para alguns outros animais, não. As predadoras Estrelas-do-mar muitas vezes caçam e comem inclusive bichos maiores do que elas.

Carnívora, a Estrela-do-mar conta com aparelho digestivo relativamente complexo, incluindo boca, esôfago, estômago, intestino e ânus. O destaque aqui é a característica única desse invertebrado de destruir seu próprio sistema digestor.

Sabia que a Estrela-do-mar joga fora suas vísceras pelo ânus quando está em um ambiente desfavorável? E que passa semanas para começar a recompor essa parte, e depois que o local estiver mais conveniente? Provavelmente, faz isso para economizar energia.

E mais: ela consegue colocar o estomago para fora do corpo para comer. Já ouviu falar de algo assim? É uma capacidade que nenhuma outra criatura possui.

Essa exclusividade no reino animal é possível graças à característica da Estrela-do-mar de não ter condições de mastigar o alimento. Então, recorre a enzimas digestivas do estômago para dar uma forcinha na ingestão e, claro, no processamento.

Estrela-do-mar: animal sem coração, mas que desperta paixões

E o tal estilo de andar, que citei antes, ocorre devido a um outra particularidade só vista na Estrela-do-mar: um sistema chamado ambulacral. Trata-se de um mecanismo hidrovascular que permite os movimentos do animal. Por isso, os inúmeros “cílios” nos pés da Estrela-do-mar têm mobilidade.

Além disso, ela dispõe de um conjunto excretor e respira através de brânquias. Na parte física ainda, chama atenção a presença de cinco ou mais braços na maioria delas, porém, não é raro encontrar variedades com dezenas de braços.

Falando nisso, seus membros são fortes o suficiente para abrir conchas e mexilhões, um dos pratos prediletos. Entretanto, o menu pode ter também diversos moluscos, crustáceos, corais, vermes da família da planária e até peixes.

Ao contrário do que muitos pensam, a Estrela não possui exoesqueleto e, sim, endoesqueleto. O engano acontece porque o animal tem aspecto endurecido, uma vez que seu principal componente interno é o calcário. Contudo, o endoesqueleto é bastante superficial e coberto por uma camada de epiderme fina.

Apesar de não ter um coração, a Estrela-do-mar apresenta um líquido que faz papel similar ao do sangue. É uma substância incolor chamada hemolinfa.

Outra curiosidade é que a Estrela põe ovos, que são fecundados fora do corpo. Ao romper a casca, o filhote passa por uma fase de larva antes de chegar à adulta. Isso quando alcança esta etapa da vida…

A Estrela-do-mar é encontrada em todos os oceanos, todavia, a maior parte delas vive em águas quentes. Acredita-se que a Austrália seja o país com maior diversidade desse animal fascinante e complexo que desperta paixões.

O legal é que no Brasil também podemos admirá-lo em nosso vasto litoral repleto de belezas! Agora que você aprendeu mais sobre a Estrela-do-mar, não custa nada compartilhar este artigo com os amigos, vai!

Até breve!

 

 

 

Imagens:
Image by Joëlle Ortet from Pixabay
Image by Hans Braxmeier from Pixabay

Faça um Comentário